quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

That's what i call love

I would wait a million years to do everything I want to. I would.
I just can't wait for another kiss... The nights are so long, I feel so lonely and sad. At night it's all about me.
I am always looking foward to fell asleep, just for in the morning I do all those little things for you. The clothes, the make-up, the little bows in my hair. I try to be the perfect one. And i know I am, at least for you.
I can't wait to wake up by your side and the first thing to do in the morning is look at you. You are not perfect, but you are the one who fills the empty space inside my chest.

domingo, 15 de janeiro de 2012

18

E aqui estou eu. Pronta para receber cinicamente as mensagens de meia-noite a dizer parabens.
Os 18... Aqueles dois numeros que toda a gente quer ter no seu bolo de anos, mas que no fim do dia só vão significar que comeste bolo e esboçaste aquele sorriso amarelo à tua familia.
Acho que a unica coisa que muda é poder ir presa se fizer merda, de resto a liberdade, só a vamos realmente conseguir quando morrermos. Até lá, vamos viver e lutar pelas coisas para estarmos ocupados.
A minha familia espera realmente que eu me comporte como eles a partir dos 18, querem basicamente que mate o meu espirito de criança. Mas é coisa que nao vou fazer. Comportar-me como eles nao me ia fazer melhor pessoa, só ia fazer de mim mais uma cópia da sociedade. Posso pensar como uma "pessoa grande", mas nao me peçam para comportar como eles.

domingo, 1 de janeiro de 2012

same shit.

Se vai ser um bom ano?! Digo-vos no fim. Agora doí, voltar a ver tudo como sempre. É uma verdadeira merda. Mais um ano passado sozinha, mas pelos menos, se nao passo com quem quero, pelo menos nao passo com quem nao quero.
Mais uma vez expectativas demasiado altas e o pior é que nem precisam de ser altas, há sempre desilusão.
Só não vale a pena fazer perguntas no fim, porque é bastante obvia a resposta.
O fim para tudo isto vai acabar este ano. E esta é a unica promessa e o unico desejo para este ano.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Nada

Faltam 25 dias para os meus tão desejados 18. Até agora, estou sem dinheiro suficiente para sair de casa, com notas baixas e pouca paciencia.
Em casa as coisas estão diferentes, parece que se querem dar bem comigo, mas pouco depois volta tudo aos gritos e à agressividade.
A única coisa que me mostrou um pouco mais de liberdade foi no ultimo sábado ter conseguido convencer o meu pai a sair, e as condiçoes eram estar no mesmo sitio que a minha irma e nao sair de lá, a minha irma é que manda. Portanto, tive a ser controlada ao milimetro a noite toda. Sim consegui sair e estar com o meu namorado, mas como é que uma pessoa se sente bem quando está a ser controlada por tudo?!
Hoje pedi por tudo à minha mae para ir beber cafe à tarde e o que tive de resposta foi "Não sei se é boa ideia, vais-te enfiar na cama do teu namorado", sinto-me muito feliz por a minha mae achar que sou uma puta. Magoa.
Mas eu nao tenho idade para ter sentimentos.

domingo, 20 de novembro de 2011

One day, in the middle of the night i'll take you outside just to kiss you on the rain

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Mais 60 dias

Durante o verao provavelmente estava confiante que ia conseguir levar para a frente todos os meus objectivos, hoje vejo cada vez mais como um sonho indefinido.
Dá-me força saber que tenho quem imagine como é poder dormir agarrado a mim e querer realmente o que quero dele, uma vida conjunta. "Sim, a miuda que nem 18 tem ja ta a sonhar alto de mais" talvez esteja, mas por muito parvo que seja parece que me apaixono todos os dias quando acordo pela mesma pessoa e adormeço apaixonada, e no dia a seguir volto a apaixonar-me, é uma rotina de que nao me canso.  E depois de um ano sentir-me mais apaixonada que quando nos beijamos pela primeira vez.

ALLO MENINAS! Sou uma revendedora avon. A unica maneira que arranjei de fazer uns trocos...
Vou focar-me agora em amealhar ate por volta dos 500€, com isso consigo sair de casa, sei que tenho quem me de emprego assim que o conseguir.
Sinto-me sufocada com o facto de viver assim. A minha vida começa as 8 da manha e acaba por volta das 18, é horrivel saber que so sinto que respiro longe de tudo isto que continua a puxar para uma espiral de coisas tristes e que me magoam. Odeio ser assim, mas se nao dá, pelo menos vou tentar que dê de outra maneira. A maneira de distancia.


"EVERY TIME I DIE."

Estou longe da liberdade mas perto do coração.

sábado, 29 de outubro de 2011

Dia 79

A minha viagem a volta do mundo começou ontem! Começaram os 80 dias que devem ou pelos menos vou ficar a imaginar a diferença do passado. É isso, faltam 79 dias para o meu aniversario, 79 dias para ser maior de idade e 79 dias para se fizer merda poder ser presa.
A partir de hoje vou tentar relatar as minhas tentativas de sobrevivencia aqui...

Portanto, agora sim. A minha situaçao é: no cash, no hope, no job.
O dinheiro que ganhei no verao esta a fugir por entre os meus dedos, ningue-m parece precisar de mim para part-time portanto ainda nao chove dinheiro e depois é a esperança. Sem as outras coisas nao me adianta muito ter esperança.Não estou a ver qualquer chance de sair de casa, a minha liberdade agora parece um sonho daqueles que nunca ninguem consegue realizar.
Estar na escola ja nao tem significado, doi todos os dias levantar-me de manha para ir para o sitio onde me sinto inutil, vou para fazer o favor a alguem que ainda nao percebeu do que é que eu gosto ou o que é que eu realmente quero para a minha vida, continuo a ouvir que sou um problema e tenho que fazer o que querem porque vivo aqui.
A vontade de continuar nao é muita, porque a continuaçao ve-se que é aqui dentro.

Só quero desistir da escola, ganhar a minha independencia e liberdade, trabalhar e aprender a tatuar. Nada mais. Afinal só ando à procura de quem sou.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Something's missing

I know it sounds stupid, but i miss one of those few words that make me truly smile. I need you to remind me everyday you love me. That's the only thing that really matter. Please say it once, say it twice but keep saying it, whisper it on my ears, but do it.

"Love me now, love me never, but if you love me, love forever."

domingo, 18 de setembro de 2011

Wanna know how it feels like?!

Imagina como é quando uma cabra sem moral te fode a vida. Vais ter um óptimo futuro, em que até os 20 gatos que vais ter te vão abandonar. Nunca imaginei sentir o que sinto por ti agora, mas tudo se baseia em ódio e raiva. Tenho muita pena que sejas minha irmã, mas não te vais ficar a rir assim que eu começar a falar. Vais ter vergonha de ti quando olhares para alguém. Vais chorar tudo o que me fizeste chorar, vais sofrer tudo. E quando eu começar a viver vais descobrir o que é morrer permanentemente.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Aí vem o karma!


Boas noites gentes que ainda lêem isto...
Este verão talvez tenha sido o pior de sempre. Ter conseguido trabalho deve ter sido o único ponto positivo dos últimos 3 meses, de resto foram discussões aqui em casa, problemas com o namorado e esta espécie de depressão em que me sinto. Sim, nem parece assim tanto. Mas quando as discussões com a família acontecem todos os dias, a vontade de suicídio ou de me auto-mutilação aumenta não deve ser grande coisa. Pelo menos aprendi que ninguém, mas ninguém mesmo merece que me magoe ou que deixe marcas no meu corpo. É complicado no momento controlar para não o fazer, mas agora sinto vergonha cada vez que me perguntam de que são as cicatrizes que tenho no braço, à qual a resposta é uma grande e gorda mentira.
O meu limite psicológico já foi ultrapassado, desde que Setembro começou ando sensível de mais, ando sempre a tremer e facilmente choro. As coisas na minha cabeça começaram a reverter-se, talvez eu seja realmente culpada de todos os problemas, além de nunca encontrar uma razão para isso, talvez seja como eles nunca encontram nada para me poderem dar razão. Mas seja como for o meu objectivo mantém-se, tenho que sair daqui. Não gosto da situação em que estou e vou seguir-me pelo ditado popular: “Quem está mal que se mude”. Trabalhar também me fez ver que não posso sair de casa sem ter um emprego estável, além de toda a gente mo ter dito. Portanto amanhã vou implorar pelo meu adorável trabalho de lavar loiça durante horas sem para no sitio mais movimentado da cidade. É isso a vida. Como era só para o verão no dia 31 de Agosto deixei de trabalhar, mas nem estou com muita esperança, porque como é óbvio, no inverno tudo fica parado, vou arriscar na mesma. Desejem-me sorte ou o que lhe queiram chamar.
Amanhã finalmente começam as reuniões de apresentação, estou a morrer para voltar para a escola porque além de toda a porcaria que houve com o meu namorado, agora estamos bem, talvez melhor que nunca.

P.S. – o belo mês de Agosto foi realmente de tempestades e não só fora de casa! Resumindo: a minha querida e adorada irmã decidiu que era giro obrigar-me a contar aos meus pais que eu não era virgem e meter-se na vida do meu namorado e inventar coisinhas sobre ele, também se meteu na minha relação com ele e então aproveitei a onda de revelações e contei-lhes que sou bissexual. Sendo o meu pai homofóbico acho que agora é um tema de conversa proibido.
Só tenho uma coisa a acrescentar: maninha, tu ainda não me conheces e não sabes o que te espera.

domingo, 17 de julho de 2011

Sem saber o que fazer, sem saber o que pensar.

Peço imensa desculpa pela longa ausencia, mas isto parece que só funciona de vez em quando.

Bem, no ultimo post falei de ter conseguido trabalho num mini-mercado... aham... Ok, esse trabalho foi com os porcos, os meus pais nao me queriam a trabalhar lá! Arranjaram maneira de por o patrao com uma imagem de porco/pedófilo e que eu nao podia trabalhar lá porque nhom nhom nhom! Visto que estavam tao felizes com a merda que fizeram, continuei a procura de emprego e deram-me na telepizza, para mim foi optimo! O meu pai não quis, porque eu ia sair dp trabalho à meia-noite! uuuuuuuuh que crise! Então no dia 27 de Junho, ligaram-me da pastelaria mais popular desta pequenina cidade e perguntaram se eu ainda estava interessada, reação interior "QUE MERDA DE PERGUNTA É ESSA?!", falei com os meus queridos paizinhos e curiosamente aceitaram, depois de todas as discussoes (e a revelação ao meu pai do meu objectivo: sair de casa), estou a trabalhar lá vai fazer amanha 2 semanas, e não podia estar a gostar mais. Além de ser em part-time e talvez mal pago, estou fora de casa, exactamente o que eu queria, as minhas colegas de trabalho (excepto uma) são umas fofas e estou realmente a receber uns trocos para em janeiro sair deste manicómio.

A minha relação anda um pouco acidentada (desculpa Polly por ainda nao ter dito nada disto), além de nos vermos todos os dias, mal nos tocamos, sinto saudades de ter o que sempre tive. O problema mais grave, é dele, chama-se fala de sexo. Não consigo, visto que estou sempre a ser controlada, quando saio de casa é para trabalhar e quando saio do trabalho é para ir para casa. A chama está a apagar, existe distancia entre nós e existem mais mamas no mundo. Além de o amar, sem qualquer duvida, e além de ele dizer que me continua amar, não sei até quando é que isto vai dar. Ele não quis acabar quando lhe perguntei directamente se queria, diz que me ama e que nao me vai magoar com fases dele. Além de nao o querer prender, neste momento ele é tudo o que tenho.

sábado, 11 de junho de 2011

Será?

Acho que ultimamente nem sequer me posso queixar, anda tudo meio calminho.
Este fim de semana já vai ser mais complicado, vou ter que enfrentar o meu pai e dizer-lhe que arranjei trabalho, visto que recusou e acrescentou que era inaceitavel trabalhar num cafe, tenho medo... mas mesmo muito medo de lhe dizer que arranjei trabalho num mini-mercado. Se ele se recusar vai começar uma revolução por aqui. Se ele quiser antecipar a minha saida de casa, eu nao me oponho. Neste momento sinto-me vazia... além de agora ter um novo bebé (um coelho de estimação) com que me preocupar e uma relaçao estavel, sinto-me até bastante feliz.. mas começo-me a preocupar com porcarias de pensamentos! "E se não conseguir estar com ele?! E se correr mal? E se o meu pai me proibir de ir tabalhar e eu nao ter coragem de começar a revolução?"
Sintme cansada, muito mesmo. Não sei o que pensar, nem o que fazer ao certo, não tenho as palavras certas para o meu pai. Não tenho não sei o quê que me está a faltar...

domingo, 15 de maio de 2011

Eu disse...

A decisão de não me levarem a serio foi dos meus pais.
Em Janeiro, espero ja nao os ver.

Estavamos na esplanada (coisa mais linda!) e como os meus paizinhos ja tinham andado o dia todo a pegar comigo eu, claro, que jé estava de mau humor, começaram a puxar a minha consersa preferida: "Sou eu que te sustento!". Conclusão, não lhes disse directamente que ia sair de casa assim que fizesse 18, mas só não percebeu quem não quis. Quero que tenham uma surpresa no dia antes do meu aniversario, só aí vão saber que aqui a criança vai deixar os paizinhos para ser alguém. Está mais que decidido.

A depressão não assenta bem com a minha maquilagem.

sábado, 14 de maio de 2011

Bipolaridade

Bons dias pessoas! Já tinha saudades de escrever aqui, mas o meu blog andava passadinho! Ficava a pensar durante horas e nada...
Tenho tanto para falar que nem me lembro de nada!

Estou numa fase de mistura de sentimentos, sinto-me feliz, muito mesmo, mas isto quando estou longe de casa, ele faz os sentimentos serem bons e agradaveis, mas chega a uma hora em que tenho que voltar para casa, e começam as discussoes e o choro... É pesado demais, sinto-me bipolar, por conseguir estar bem e mal ao mesmo tempo. São estas situações que me fazem ter cada vez menos duvidas de que sair de casa é o mais acertado, pode dar muita confusão e ser muito complicado, sei pelo que vou passar, mas em várias situações já consegui provar a mim mesma que a distancia é a melhor coisa.
Não acho justo chorar como choro.